quarta-feira, abril 11, 2012

 Me apaixonei por você. Assim, mesmo longe de mim. Distante, de estante, eu te vejo. Num porta retrato, em desenhos no azulejo. Seu cheiro, inteiro, no meu quarto ficou. Mas ainda assim, passou. E então eu criei, gritei, até mesmo chorei. Sozinho, quieto, como a primeira vez. Timidez. Não mais que uma vez eu pensaria e então te escolheria mais outras mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário